Janine Borba
Tudo diferente!

Diferentemente do estilo hard news que ela apresentou ao longo dos últimos dez anos, Janine Borba agora no comando do “Tudo a Ver”, da Rede Record, juntamente com o jornalista Paulo Henrique Amorim, comenta assuntos sérios e leves de uma maneira descompromissada sem nem precisar disfarçar o sorriso com as notícias mais engraçadas do jornal. As mudanças no rumo profissional acontecem ao mesmo tempo em que a apresentadora também curte seus primeiros meses de casamento.

 

Sem qualquer padrão engessado, o “Tudo a Ver” vai ao ar de
segunda a sexta-feira, das 17h30 às 18h30, com uma proposta
bem interessante: todos os participantes comentam livremente os temas apresentados e não é incomum que um mesmo assunto volte à pauta de discussão diversas vezes durante o jornal. Às segundas, quartas e sextas, o programa ganha a participação especial da top Ana Hickmann que fala sobre moda e, sem fugir ao espírito reinante, permanece o tempo todo no estúdio para também fazer seus comentários sobre notícias que vão da violência ao futebol.
Janine já esteve no comando do “Jornal da Band” durante cinco
anos, ao lado do apresentador Marcos Hummel, e em 2003 desempenhou a função de repórter na Rede Globo. “Sempre fui acostumada com um formato hard news. Agora, estou em fase de adaptação. O ritmo da leitura, a entonação, a forma de me portar na bancada... tudo é muito diferente no ‘Tudo a Ver’!
Estou mais solta a cada dia.”
Mesmo após dez anos de televisão, Janine julga que ainda tem um estilo mais “careta” e conta que nunca gostou de se expor ou falar sobre sua vida pessoal. “Só que agora, não tem jeito!
O tempo todo e de algum modo, eu me exponho. Sempre tenho que comentar algum assunto, mas luto muito para manter a linha jornalística que criei.”
No “Tudo a Ver”, as partes mais irreverentes, curiosas e mesmo
o momento da “Piada do Dia” ficam por conta de Paulo Henrique Amorim. Janine é quem equilibra o jornal no momento das notícias mais pesadas. “Acho que minha função ali é ser uma balança. Não posso deixar de participar e, ao mesmo tempo, não posso ficar ali, digamos... muito oferecida!
Tenho que manter uma certa postura.”

 

TRANSFORMAÇÕES

Nos últimos três anos, a Record é a terceira emissora em que Janine trabalha, mas as transformações não ficaram restritas ao plano profissional. No final de 2003, ela finalmente se mudou para sua casa da Granja Viana, que demorou 20 meses para ficar pronta. Na mesma época, casou-se com o tenista Fábio Silberberg. “Minha vida modificou-se tanto que só agora eu vou começar a relaxar e curtir cada coisa.” Sem pressa, aos poucos Janine arrumou o jardim e está decorando a nova casa bem ao seu jeito: “Gosto de misturar as coisas num estilo mais contemporâneo. Não gosto do muito moderno que tem aquele ar frio. Na verdade, minha casa tem um pouco de tudo: uma pitada de rústico, uma peça moderna... ah, eu sou geminiana né? Às vezes, olho e não quero mais nada daquilo. Este é meu grande lazer hoje em dia: garimpar coisas para minha casa.”
Casada, a vida profissional estabelecida e a casa pronta, a próxima etapa – dentro da ordem natural das coisas – já começa a entrar nos planos da apresentadora. “Pretendo ter um filho e a única coisa que posso afirmar é que não vai demorar muito. Eu já tenho 36 anos! Se demorar, vou ser a avó do meu filho e não mais a mãe!”

FLORIANÓPOLIS

“Manézinha da ilha”, Janine saiu de Florianópolis para morar em São Paulo, em 1989. Mudou-se de cidade para fazer faculdade de Jornalismo. Desde então, só voltou à Ilha para visitar a família. “Vou menos do que deveria e minha família vem menos do que poderia também. Uma coisa engraçada quando você mora em São Paulo é que nunca sobra tempo para mais nada. Não sei o que acontece! Morro de saudades da minha família e da minha cidade também. A primeira coisa que faço quando chego lá é comer ostras na prainha de Santo Antônio de Lisboa, que é uma grande região produtora de
ostras… Um lugar lindo, pitoresco e todo restaurado. Depois, visito os amigos e vou à praia Mole – a que mais amo! Faço tudo aquilo que eu era acostumada quando morava lá.” Para evitar a alta temporada, Janine tem os meses certos para matar as saudades. “É frustrante não fazer as coisas que eu quero quando Floripa está tomada de turistas. Agora já sei que para aproveitar o calor e a cidade mais vazia, tenho que ir em março, outubro e novembro.”

Jogo Rápido

Janine Moraes Borba

Idade: 36
Hobby: Garimpar coisas para minha casa em lojas de decoração. Sou
viciada em revistas de decoração e faço um arquivo das páginas com as peças que eu mais gosto.
Esporte: Pratico tênis e até que jogo direitinho. Faço ginástica por
obrigação com personal trainer senão eu não faço. Sou muito preguiçosa.
Tênis: Perdi as contas de quantos pares meu marido tem. Já fiz várias doações, mas parece que nasce tênis lá em casa. Eu tenho poucos porque não sei comprar. O tamanho 37 fica apertado e o 38, largo.
Alimentação: Como tudo o que eu quero. Não faço dieta. Por sorte, não sou viciada em doces nem sou chocólatra.
Filme: “Cidade de Deus”, “As Pontes de Madison” e “Perfume de
Mulher”, entre muitos outros. Se deixar, fico horas assistindo.
Um brasileiro do bem: Zilda Arns, ela me remete uma coisa muito do bem.
Apresentadora: Ana Paula Padrão, gosto do jeito dela.
Paulo Henrique Amorim: Um workaholic engraçado. Outro dia, ele me
perguntou se eu conseguia dormir direito e eu respondi que não conseguia acordar direito. Ele me contou que há três dias não dormia e que, de madrugada, ia para o computador ler notícias.
Rotina: Tenho um ritual enorme! Chego na Record às 13h e já começo a ver as matérias, aprovo os textos, confiro as agências de notícias. Levanto da cadeira às 16h, antes disso não saio nem para ir ao banheiro ou tomar café. Vou gravar os offs e, de lá, vou direto para a maquiagem. Às 17h, passo na redação para ver as alterações e às 17h15 tenho que estar no estúdio. Não dá tempo nem de bater um papinho com alguém!
Ana Hickmann: Está bastante disposta a aprender e é humilde!
Com maquiagem ou sem: Sem dúvida nenhuma que sem nada. Morro
de preguiça de tirar!
Próximas férias: Não gosto de viajar de navio só que meu marido
adora. Tenho fobia de mar, mas acabei de prometer a ele que eu vou um dia. E aí fiz ele prometer, então, que a gente vai para Polinésia Francesa. Esse é o meu sonho de consumo! Com certeza não vou realizá-lo nas próximas férias. Dessa vez, devo ir para a Patagônia ou para o Caribe que eu já conheci e adorei.
Qualidade: Sou observadora.
Brasil: Quero acreditar que a gente esteja num caminho melhor
e espero muito que eu esteja certa!
Frase: “Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje”. É um
conselho que sempre dou para as outras pessoas.